Câncer de pele: uma doença constante que precisa da sua atenção

O câncer de pele corresponde a 25% dos registros de câncer no Brasil, segundo dados do INCA. Entre os tumores de pele, existem os melanomas -mais agressivos e cujo diagnóstico e tratamento precoces fazem diferença no prognóstico dos pacientes – e os do tipo não-melanoma. Existem diversas linhagens de tumores de pele não-melanoma, que são de maior incidência, como o carcinoma basocelular e epidermóide. Desde que precocemente diagnosticados e tratados, os do tipo não-melanoma são de baixa mortalidade.

O que causa o câncer de pele
A doença ocorre quando células que compõem a pele apresentam um crescimento anormal e descontrolado. O câncer pode atingir as diferentes camadas da pele e é a partir disso que pode ser definido o seu tipo.
Essa disfunção das células é causada principalmente pela radiação ultravioleta, ou raios UV. Pessoas que ficam expostas ao sol por muito tempo ou que façam o uso de câmaras de bronzeamento, podem desenvolver o câncer de pele com mais facilidade.

Sintomas para se preocupar com o câncer de pele
Muitas vezes, o desenvolvimento do câncer de pele pode ser parecido com pintas, manchas, eczemas ou outras lesões benignas. Por isso, é importante ficar atento às pintas do corpo, pois será perceptível quando houver qualquer modificação cutânea.
Fique atento a esses sintomas:
• Lesões salientes, translúcidas e brilhantes na pele com cor avermelhada, castanha, rosada ou com mais de uma cor que possuam uma crosta central e que sangram com facilidade.
• Pintas pretas ou castanhas que mudam sua cor, textura e tamanho e que possuam bordas irregulares.
• Manchas ou feridas que demorem a cicatrizar, apresentem coceira, crostas, erosões ou sangramento.

Como é tratado o câncer de pele
O tratamento para o câncer de pele muda dependendo do tipo diagnosticado – melanoma ou não melanoma -, do tamanho, agressividade e localização. Em ambos os casos, o tratamento pode acontecer por meio de cirurgias, radioterapia, quimioterapia, imunoterapia, medicações tópicas e orais. Apenas um profissional especializado em câncer de pele pode definir qual procedimento será utilizado em cada paciente.
No Instituto Perface, o tratamento de câncer de pele oferecido é realizado por um profissional especializado que pode remover o tumor de pele preservando a saúde e buscando minimizar alterações da aparência através de diferentes técnicas. A cirurgia pode ser muito simples, a partir de uma biopsia excisional no próprio consultório com anestesia local, assim como muito complexa, com várias horas de duração, internação e microcirurgia.

Como prevenir o câncer de pele
A melhor forma de se proteger contra o câncer de pele é ficar longe do seu principal causador, os raios ultravioletas. Veja como é fácil manter você e sua família protegidos:
• Use protetores solares contra radiação UVA e UVB com FPS (fator de proteção solar) 30, no mínimo, sempre que for se expor ao sol. Na praia ou na piscina, reaplique o produto a cada duas horas ou sempre que se molhar. Fora do lazer, aplique pela manhã e no começo da tarde.
• Use bonés, chapéus, e roupas que protejam a pele dos raios solares.
• Evite se expor ao sol entre 10h e 16h.
• Prefira barracas de praia e piscina feitas de algodão ou lona. O nylon, utilizado na maioria dos produtos, deixa com que 95% dos raios UV ultrapassem o material.
• Fique atento a pintas, manchas e lesões na pele.
• Consulte um dermatologista anualmente para um exame geral.
Fique atento e cuide bem da sua pele. Consulte um dermatologista sempre que perceber qualquer alteração que fuja do normal. Previna-se!

Saiba mais sobre