Ovo: vilão ou mocinho?

O ovo é um alimento tão conhecido na culinária brasileira que chega a ser difícil imaginar um dia sem optar por uma refeição que utilize esse ingrediente, não é mesmo?

Por mais que o seu consumo seja de larga escala, os benefícios do ovo ainda são muito discutidos por especialistas e para não ficarmos na indecisão quanto a ingestão desse alimento, aqui seguem algumas dicas da Dra. Isabelle Caiado, nutricionista do Instituto PERFACE.

O ovo é um alimento que proporciona uma diversidade enorme de nutrientes. Apresenta um elevado valor proteico e aminoácidos essenciais para o bom funcionamento do organismo e ainda é fonte de vitaminas do complexo B e das vitaminas A, D, E, K, luteína, carotenoides e zeaxantina. Isso sem falar dos minerais como ferro, fósforo, selênio, vanádio e zinco. Também é rico em colina, presente na gema, e albumina, presente na clara.

Quais são os benefícios do ovo para a saúde?

Os benefícios da ingestão de ovos são muitos. Veja!

  • Ajuda no envelhecimento saudável. O ovo possui  nutrientes saudáveis e apresentam uma quantidade considerável de selênio, vitaminas A e E, que são ótimos antioxidantes naturais.
  • Ajuda na gravidez.  Possui vitaminas do complexo B, como o ácido fólico, trazendo benefícios ao sistema nervoso do feto. Além disso, é composto por ferro, mineral importante no combate a anemia.
  • Melhora a função cerebral em adultos. A colina, também é importante para a função cerebral de adultos, mantendo a estrutura das membranas celulares.
  • Ajuda no bem estar.  O ovo possui o triptofano em sua composição. A produção de serotonina (que proporciona o bem-estar) aumenta como consumo de alimentos ricos em triptofano.
  • Boa fonte de proteína.  Esse alimento é uma ótima fonte de proteína. Formada por aminoácidos essenciais (aqueles que não são produzidos pelo organismo), ajudam na saciedade do organismo.

O colesterol do ovo faz realmente mal?

É preciso entender, primeiramente, que o organismo necessita de alguns níveis de colesterol para o bom funcionamento e devemos saber quais alimentos devemos evitar e quais são ótimos aliados da nossa saúde. Ultimamente, o ovo ganhou uma má reputação devido ao alto teor de colesterol das gemas. Entretanto, o ovo não aumenta significativamente o nível de lipoproteínas de baixa densidade (LDL), o colesterol ruim, mas aqueles que apresentam tendência a níveis altos desse colesterol no sangue devem consumir com maior cautela.

O que é fundamental para não aumentar o nível de colesterol ruim no sangue é manter um plano alimentar balanceado e personalizado, evitando alimentos ricos em gordura saturada e ter uma rotina regular de exercícios físicos. Então, não corte o ovo de sua alimentação, a menos que seja recomendado para o seu caso individual por um médico ou nutricionista.

Como preparar os ovos?

Fique atento! O preparo dos ovos começa com o cuidado em seu armazenamento, pois as portas das geladeiras não são o local mais adequado para o armazenamento do alimento. Experimente guardá-los dentro da geladeira em recipientes fechados, pois a troca de temperatura na porta do refrigerador pode favorecer a proliferação da bactéria Salmonella . Evite ovos com as cascas sujas e/ou trincadas e é recomendado que não se lave os ovos antes de armazená-los na geladeira. O correto é lavar o ovo apenas quando for consumi-lo somente com água corrente para, logo em seguida, prepará-lo.

O risco de infecção pela Salmonella depende da qualidade da casca, condições e temperatura de estocagem e do preparo. A Salmonella também pode estar dentro do ovo, já que ela pode contaminar o alimento durante o processo de formação, e não somente quando ele é posto. Daí a importância de se frisar: não consuma o ovo cru nem mal cozido.

Quer saber mais sobre os benefícios do ovo e de diversos outros alimentos? Acompanhe o nosso site e consulte um de nossos nutricionistas para obter o plano alimentar mais adequado à sua realidade e contexto alimentar.

Saiba mais sobre