Whey Protein: você sabe a diferença entre os modelos?

O Whey Protein é um produto tão difundido nos ambientes das academias e de outros modalidades de exercícios físicos que chega a ser difícil não encontrarmos uma ou outra pessoa indicando uma marca que gosta ou propriedades de cada produto. Mas você sabe realmente a diferença entre as versões concentrada, isolada e hidrolisada existentes no mercado? Para não acreditarmos em tudo que falam por aí e termos uma opinião de um verdadeiro profissional de nutrição, a nossa nutricionista, Dra Isabelle Caiado, traz algumas informações que vão clarear a nossa escolha e até mesmo ajudar no bolso de quem está comprando opções mais caras sem precisar.

O Whey protein é um suplemento à base de proteínas derivadas do soro do leite que possui alto valor biológico, uma vez que fornece todos os aminoácidos que nosso organismo não é capaz de produzir, além de possuir boas quantidades de BCAA (aminoácidos de cadeia ramificada).  Quanto maior for o valor biológico, mais aminoácidos e nitrogênio seu corpo irá reter. Quanto melhor for esse balanço nitrogênico positivo, influenciará no anabolismo.

Apesar do Whey Protein ser uma ótima opção para as pessoas que treinam e se exercitam regularmente, é indispensável que você avalie junto a um nutricionista a sua necessidade bioquímica e sua rotina alimentar para verificar se realmente é necessário utilizar um suplemento alimentar proteico em seu dia-a-dia. Se sua alimentação diária já conta com uma quantidade de proteínas alta, ao ingerir o Whey Protein, você pode não só comprometer a sua saúde sobrecarregando os rins, como o excesso de proteínas será transformado em gordura ou será excretado pelo organismo.

Já você que realmente foi apontado por um profissional de saúde a suplementar a sua alimentação com o Whey Protein e que ainda mantém dúvidas sobre qual versão comprar, saiba os modelos disponíveis no mercado:

Concentrado: Ela passa por filtragens simples, por isso suas fórmulas possuem um pouco de carboidrato, gordura e lactose e sua absorção é mais lenta.

Isolado: O que difere esse tipo de whey dos outros tipos é que este passa por um processo que retira a gordura, a lactose e o carboidrato presentes no soro do leite, além do whey isolado de ter velocidade de absorção superior ao do whey concentrado. Porém vale lembrar que apesar de ser livre de lactose, pode conter traços, o que pode influenciar no aparecimento de sintomas indesejados em pessoas com intolerâncias a lactose.

Hidrolisado: A whey protein hidrolisada é a que passa pelo processo mais complexo de filtragem, onde as moléculas de proteína do soro do leite são quebradas através de hidrólise, um processo similar ao processo digestivo, disponibilizando aminoácidos, e tornando a digestão e absorção ainda mais rápidas que da whey protein isolada.A whey 100% hidrolisada pode ser consumida por pessoas com intolerância a lactose e alergia a proteína animal, diferente dos demais tipos.

Outra opção para as pessoas com intolerância a lactose, é utilizar opções de suplementos proteicos veganos.

Dica: Fique sempre atento à composição (ingredientes) do seu Whey, a legislação exige que os ingredientes sejam colocados em ordem de maior quantidade, e por incrível que pareça, existem alguns contendo maltodextrina como primeiro ingrediente, então, atenção. Vale também observar se tem na composição aditivos alimentares como os aromatizantes e flavorizantes artificiais, assim como adoçantes contra indicados, aspartame e sucralose, dar preferência a produtos adoçados com adoçante natural, Stévia.

Por mais que esse artigo tenha tirado as suas dúvidas, lembre-se que é fundamental que você procure o aconselhamento de seu nutricionista ou um médico para avaliar a sua situação e obter resultados satisfatórios para a melhor qualidade de vida e não acabar adquirindo problemas de saúde por excesso de proteínas, ok?

Interessou-se por esse artigo e quer tirar dúvidas com um de nossos nutricionistas? Agende um contato conosco e comece hoje a mudar sua vida!

Saiba mais sobre