Rinoplastia secundária é um termo utilizado para casos de pacientes que já foram submetidos a uma primeira cirurgia de nariz e por algum motivo serão submetidos a uma outra rinoplastia.

As causas que levam a necessidade de uma rinoplastia secundária podem ser diversas, porém a mais comum é a insatisfação em relação ao resultado da primeira cirurgia, como irregularidades da parte óssea ou da cartilagem, desvio da pirâmide nasal, ressecção (retirada) excessiva do osso e cartilagens do nariz, colapso das válvulas nasais levando a problemas respiratórios, entre outros.
Embora existam diversas técnicas cirúrgicas de rinoplastia, um nariz já operado frequentemente apresenta tecido cicatricial (fibrose), o que pode dificultar a realização da segunda cirurgia, assim como na obtenção do resultado almejado.

O objetivo da rinoplastia secundária é atuar reparando eventuais danos causados pela primeira cirurgia ou refinando o resultado de modo aatingir uma maior harmonia de acordo com a individualidade de cada paciente. Dependendo de cada caso, podem ser utilizados enxertos de cartilagens ou fáscia temporal do próprio paciente com o intuito de reestruturar o nariz tanto na parte estética quanto funcional.Os riscos inerentes ao procedimento devem ser discutidos com seu cirurgião, assim como a expectativa em relação ao resultado. É de extrema importância nesses casos o alinhamento entre o que o cirurgião pode de fato fazer e o que o paciente deve esperar da cirurgia.

Saiba mais sobre