O câncer de pele corresponde a 25% dos registros de câncer no Brasil, segundo dados do INCA. Entre os tumores de pele, existem os melanomas -mais agressivos e cujo diagnóstico e tratamento precoces fazem diferença no prognóstico dos pacientes – e os do tipo não-melanoma. Existem diversas linhagens de tumores de pele não-melanoma, que são de maior incidência, como o carcinoma basocelular e carcinoma epidermóide. Desde que precocemente diagnosticados e tratados, os do tipo não-melanoma são de baixa mortalidade.

O profissional especializado pode remover o tumor de pele preservando a saúde e buscando minimizar alterações da aparência através de técnicas especializadas. A cirurgia pode ser muito simples, a partir de uma biopsia excisional no próprio consultório com anestesia local, assim como muito complexa, com várias horas de duração, internação e microcirurgia.

Portanto, antes de se submeter ao tratamento de câncer de pele, é importante procurar um profissional competente e discutir detalhadamente sobre o quadro da doença, além das orientações pré e pós-operatórias. Contate a equipe do Instituto PERFACE, agende uma avaliação e previna-se.

Saiba mais sobre